Jorge Lourido e Manuel Pais, na homenagem que a SOIR fez ao Manel

Jorge Lourido e Manuel Pais, na homenagem que a SOIR fez ao Manel

 

Hoje a Soir perdeu um amigo e um companheiro. Manuel Pais, era um antigo colaborador desta casa, sócio e membro do grupo cénico onde foi técnico. Foi responsável pela parte técnica de inúmeros espectáculos, e ainda hoje se guarda na memória de alguns, tivessem sido vistas em formato real ou de histórias contadas em noites sem fim, imagem de outros tempos em que a luz era operada à manivela, com interruptores ou com o celebre “júnior 8”.
Com uma jovialidade invejável apesar da idade, o Manel nunca se negou a ensinar um qualquer novo membro do grupo cénico as técnicas e formas de desapertar um parafuso, colocar as escadas ou montar o projector. Já depois da sua espécie de reforma na operação de luz, o Manel continuava a mostrar-se disponível para qualquer coisa, para ajudar numa digressão ou ir montar o som.
Nesta casa feita de pessoas, o Manel vai deixar saudades, iremos recordar-lhe as histórias que muitas vezes nos fizeram rir, e lembrar os ensinamentos e os momentos, e garantir ao Manel que a luta, que também era a dele, continuará, com confiança e força, nesta nossa casa, feita de pessoas.
Até sempre Manel…