Foi então que Abril abriu

as portas da claridade

e a nossa gente invadiu

a sua própria cidade.

Disse a primeira palavra

na madrugada serena

um poeta que cantava

o povo é quem mais ordena.

"As portas que Abril Abriu" - José Carlos Ary dos Santos

Passou mais um ano aniversário do 25 de Abril, são 36 anos de cravos a florir, mais uma vez festejados na SOIR, este ano com o concerto dos Skalibans, que trouxeram a alegria e festa até ao páteo do Salema, porque o Liberdade também se festeja com a diversão da Juventude que não esquece Abril.

E porque mais que as musicas que tocam, porque mais que o próprio dia, festejar Abril é não o deixar morrer durante todo o ano, e em especial na Joaquim António, sociedade que já antes do 25 de Abril abrir em flor, se marcava pelos ideais da igualdade e de cidadania, na resistência ao fascismo e na luta pela Liberdade. A SOIR continua, com música, teatro, cinema, para que também a cultura sirva de motor à transformação de uma sociedade, assim como o foi antes de as portas que Abril abriu nos tivessem mostrado um novo alvorecer.

25 de Abril Sempre!