Terça-Feira| 12 de Maio

A Onda

2008 | 107 min | Alemanha | Drama
de: Dennis Gansel
com: Jürgen Vogel, Frederick Lau, Max Riemelt

Alemanha, nos dias de hoje. No âmbito da Área de Projecto, o professor de liceu Rainer Wenger propõe uma experiência, para explicar aos seus alunos como é que funcionavam os governos totalitários. Começa assim um jogo de personagens cujos resultados serão trágicos. Ao fim de algum tempo, o que começou com inofensivas noções sobre disciplina e vivência em comunidade transforma-se num verdadeiro movimento: “A Onda”. Ao terceiro dia, os estudantes começam a ostracizar-se e a ameaçarem-se uns aos outros. Quando o conflito finalmente estala em violência, o professor decide interromper a experiência. Mas é demasiada tarde. “A Onda” está fora de controlo…

Auditório Soror Mariana | 18:15 e 21:30


Quarta-Feira| 13 de Maio

Ciclo Maus Tratos

Transe

2006 | 126min | Portugal, Itália, Rússia, França
| Drama
de: Teresa Villaverde
com: Ana Moreira, Viktor Rakov, Robinson Stévenin

Uma mulher de vinte e poucos anos, Sónia, abandona o amigo e família, em São Petersburgo, na Rússia, e decide partir sem olhar para trás. Vai conhecer a ilusão de uma vida nova e o inferno daqueles a quem a vida parece nada ter para dar. Fazendo a sua via sacra Europa fora, atravessando todo o continente, primeiro pela Alemanha, depois Itália, para acabar no extremo oposto, em Portugal, Sónia vai conhecer toda a miséria e degradação que o tráfico e a exploração dos mais fracos provoca. Esta é uma história de uma outra Europa…

Auditório Soror Mariana | 18:15



Terra em Transe

1967 | 106 min | Brasil | Drama
de: Glauber Rocha
com: Jardel Filho, Paulo Autran, José Lewgoy

Vigorosa e visionária alegoria política sobre o Brasil e a América Latina tendo como temas centrais o populismo, as utopias libertárias de esquerda e o concerto barroco de diversas culturas (africana, índia, branca), Terra em Transe tem um entrecho ficcional que já antecipa o questionamento de Glauber às noções ainda resistentes de trama e narrativa. Abolindo a ordem cronológica e adotando um acento fortemente operístico e carnavalizante, é um dos filmes-manifesto do Cinema Novo. A “história” se passa em Eldorado, país imaginário da América Latina, onde o poeta e intelectual burguês Paulo Martins vê frustrar-se a sua esperança de que o Governador da Província de Alecrim e líder político Dom Felipe Vieir seria uma alternativa política ao conservador Dom Porfírio Diaz, ditador fascista que apela ao misticismo para preservar o poder. Entre estes, se interpõe a figura do capitalista Júlio Fuentes, que apesar de se declarar de esquerda acaba se aliando ao ditador Diaz. Ao lado de Sara, uma intelectual comunista, Paulo Martins não vê outra solução a não ser a violência revolucionária suicida.


Auditório Soror Mariana | 21:30