uxu-kalhos-soir-2009

“Foi bonita a festa, pá” dizia Chico Buarque a quando do 25 de Abril de 1974 e dizem as muitas pessoas que por mais um ano se deslocaram ao Pátio do Salema para festejar mais um aniversário da Revolução dos Cravos.

Num concerto electrizante protagonizado pelos Uxukalhus festejou-se a liberdade com o melhor que ela nos oferece, a oportunidade de estar “sem muros nem ameias… com gente igual por dentro e gente igual por fora” (como dizia o José Afonso) em convívio, sem medos nem pressões, em plena liberdade.

Musica tradicional liberta de fronteiras que se passeia por ritmos dos 5 continentes, a alegria contagiante que salta do palco e invade a sala (ou vice-versa), a festa num baile armado para todos e com todos aqueles que sentem e festejam a liberdade  dia a dia. Porque o cravo empunha-se no 25 de Abril e leva-se erguido no resto do ano.

Foi isso que se fez por mais um ano na Joaquim António D’Aguiar numa festa que durou noite dentro.