Foi num ambiente informal e de salutar convívio que se realizou no passado dia 17 de Janeiro o 1º Encontro de Teatro Amador de Redondo. Organizado pela autarquia com os objectivos de promoção das artes cénicas e sua difusão pela sociedade civil, este primeiro encontro de amadores reuniu no Centro Cultural de Redondo duas companhias de teatro originárias de regiões distintas do país e respectivos enquadramentos socioculturais: a SOIR Joaquim António de Aguiar (Alentejo) e o TASE – Teatro de Animação de Santa Eufémia (Beira Litoral).

O programa teve início às 15h00 com um colóquio informal “Na rota do teatro amador: trilhos e desafios”, durante o qual os oradores convidados partilharam com o público as suas experiências pessoais e profissionais, bem como as suas perspectivas acerca da importância do teatro amador na vitalidade das comunidades. Esse facto foi, de resto, reforçado pelo representante do CENDREV, José Russo, o qual complementou essa ideia apelando a um maior envolvimento da comunidade escolar, à semelhança do que tem vindo a fazer o Centro Lúdico de Redondo, representado nesta ocasião pelo seu responsável, José Lúcio Alabaça.

Este colóquio deu então lugar à apresentação de três peças de teatro, representadas pelos actores da SOIR e TASE, com encenações de João Bilou e Pedro Oliveira, respectivamente. O Teatro das Maravilhas (SOIR) foi a primeira peça a subir ao palco ainda durante a tarde, tendo “A Boda dos Pequenos Burgueses” e “Kabaret Valentin” ficado para a noite. Para além da qualidade das encenações, guarda-roupa e cenários, importa destacar o empenho dos actores e, também, o humor que naturalmente emerge em textos que têm na sátira social o seu mínimo denominador comum.

O Teatro das Maravilhas
de Miguel Cervantes

Kabaret Valentin (TASE)